sábado, 28 de fevereiro de 2015

Comerciantes de Chapecó fecham lojas e fazem passeata em apoio aos caminhoneiros

Moradores e comerciantes de Chapecó se reuniram na manhã deste sábado e realizaram uma passeata no centro da cidade em apoio à paralisação dos caminhoneiros. O protesto teve início no cruzamento entre a avenida Getúlio Vargas e a rua Marechal Floriano Peixoto e durou cerca de uma hora, entre as 9h30 às 10h30. Durante este tempo, as lojas permaneceram fechadas. A manifestação foi pacífica e teve escolta da Polícia Militar.
A passeata foi organizada pelas entidades comerciais e lojistas de Chapecó. Foram elas a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (Acic) e do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Construção e Mobiliário de Chapecó (Siticom). A três articularam na sexta-feira a manifestação, com uso das redes sociais Facebook e Whatsapp. 


Foto: Diórgenes Pandini / Agêcncia RBS

Uma das coordenadoras da mobilização, Maria Helena Bombardelli, que há oito anos trabalha com comércio, disse que a organização do evento se deu apoio aos caminhoneiros e também para “combater a corrupção em vários setores da sociedade”.
− Foi uma passeata apartidária, mas há muita gente indignada com o atual governo. O que mais vimos foram pessoas pedindo por impeachment – disse a coordenadora.
Outras entidades apoiaram o protesto. O grupo Chapecó e Brasil Sem Corrupção vestiu-se de verde e amarelo para protestar contra as medidas do governo federal. Daniela Reinehr, uma das integrantes, chegou a levar o filho pequeno para acompanhar a marcha.
− Queremos o fim da corrupção e mais moralidade na administração pública. Como está não tem condição de continuar – afirmou.   
(diariocatarinense)

Morre Leornad Nimoy, o Spock de 'Star Trek'

Leornad Nimoy
Leornad Nimoy
Agência ANSA
O ator norte-americano Leonard Nimoy, conhecido mundialmente por seu papel como Spock na série "Star Trek", faleceu na manhã desta sexta-feira, dia 27, aos 83 anos.

Ainda de acordo com seu filho Adam, o ator morreu em Los Angeles, em decorrência de uma doença pulmonar crônica.

O diagnóstico de doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) foi anunciado por Nimoy no ano passado. Enfermidade está relacionada a tabagismo.

"Parei de fumar 30 anos atrás. Não cedo o suficiente. O vovô aqui diz pare agora!", declarou na época em sua conta no Twitter.

De acordo com a imprensa norte-americana, ele foi internado na semana passada com fortes dores no peito. (Ansa Brasil)

Andressa Urach está internada de novo e desabafa: "Não admito mais nenhuma cirurgia".

Urach fala de sofrimento no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)
Urach fala de sofrimento no Instagram (Foto: Reprodução/Instagram)
Com um quadro de inflamação e edema na coxa esquerda, Andressa Urach deu entrada em um hospital de SP por volta das 19h de sexta-feira (27) e deve permanecer internada até a próxima segunda-feira. Na manhã deste sábado, Andressa postou no Instagram sobre o ocorrido da noite anterior e disse que não admitiria uma nova cirurgia.

  "Ontem senti muitas dores e vim fazer exames e o Hospital Alvorada em SP que me recebeu muito bem, com ótimo atendimento e agilidade, estou no melhor quarto do Hospital estão me cuidando muito bem, fiz uma ecografia que constatou que precisava de cirurgia de emergência e o Dr Felipe Tozaki iria me operar e os meus exames também deram alterados, na hora fiquei com medo, passou um filme na minha cabeça de todo sofrimento e dor que já passei, não admito mais uma cirurgia!!!". 

No final de sua mensagem, que cita a fé como salvadora do processo infeccioso que teve em novembro de 2014, em decorrência da aplicação de hidrogel nas pernas, ela diz que passa bem e não será preciso fazer uma nova cirurgia. (BOL Notícias).

Deputados baianos querem aumento para pacotaço de verbas dos seus gabinetes


Marcelo Nilo admite que vai aumentar as verbas dos deputados baianos
Marcelo Nilo admite que vai aumentar as verbas dos deputados baianos




















Após a Câmara dos Deputados aprovar um pacotão de reajustes, que incluem aumentos nas verbas de gabinete, fato que gerou repercussão negativa no país, a medida pode ser copiada pela Assembleia Legislativa da Bahia. Embora o assunto ainda não tenha sido debatido entre os pares, é certo que as mudanças realizadas em Brasília abrem espaço para as alterações nas despesas do Legislativo estadual. Caso os benefícios  sejam efetivados, tal fato vai acontecer em um momento de arrocho financeiro no estado, sendo uma “afronta” aos decretos de contenção de despesas estabelecidos, neste início de mandato, pelo governador Rui Costa (PT). 

Segundo reportagem deste sábado (28) do jornal Tribuna, o presidente da Casa, deputado Marcelo Nilo (PDT), já admite a possibilidade de os acréscimos chegarem ao Parlamento baiano, mas afirma que eles só irão ocorrer caso o governador autorize uma suplementação no orçamento, que atualmente é de R$ 440 milhões. “Na segunda-feira eu vou fazer um levantamento de todos os custos e apresentar depois ao governador. Só vou fazer se ele passar o aumento”, disse.

O dirigente justifica o Regimento para afirmar que a Casa deve seguir as determinações tomadas na Câmara. “É lei”, restringiu. Uma lei de 2006 equipara a verba ao valor pago em Brasília. Questionado se os aumentos dos custos não contrariam o aperto financeiro do país, ele associou a decisão ao governo federal e disse que os deputados federais “erraram em aumentar a verba”. “Já estava boa demais”, criticou.

Apesar do cenário de dificuldades, Nilo confessou que os deputados estaduais já reivindicaram reajustes na verba de gabinete que hoje é de R$ 78 mil. “Eles estão pedindo, mas só vou fazer se o governador passar”, repetiu.

Provável lista do Petrolão deve ter Lula e Dilma e mais 39 políticos


Nomes de Lula e Dilma podem estar na lista que será entregue por Janot ao STF.
Nomes de Lula e Dilma podem estar na lista que será entregue por Janot ao STF.(Foto: Ricardo Stuckert/PR)

A provável lista de políticos citados nas delações premiadas do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa, do megadoleiro Alberto Youssef e de executivos das empreiteiras enroladas no esquema de corrupção desmantelado pela operação Lava Jato da Polícia Federal pode incluir a presidente da República, Dilma Rousseff, o ex-presidente Lula e mais outros 39 nomes, incluindo 16 deputados e ex-deputados federais, 13 senadores, cinco governadores e ex-governadores, e um deputado estadual.

Os outros quatro nomes são dos ex-ministros da Casa Civil, José Dirceu e Antônio Palocci, além dos pernambucanos falecidos Eduardo Campos (PSB) e Sérgio Guerra (PSDB). A lista com os nomes será entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, nesta terça (3), onde já existem 42 procedimentos abertos.

O Diário do Poder  divulgou, em primeira mão, que os governadores reeleitos do Acre, Tião Viana (PT), e do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), foram citados em procedimentos abertos no Superior Tribunal de Justiça (STJ), além do ex-ministro Mário Negromonte, que hoje é conselheiro do Tribunal de Contas dos Municípios da Bahia.

Confira abaixo lista completa com nomes e fotos de políticos envolvidos:


Petistas citados nos depoimentos: Ex-ministro José Dirceu,
ex-ministro Antonio Palocci, senadora e ex-ministra Gleisi Hoffmann (PR), 
senador Humberto Costa (PE), governador do Acre Tião Viana,
senadorLindbergh Farias (RJ), senador Delcídio Amaral (MS), deputado cassado AndréVargas (PR), deputado Cândido Vaccarezza (SP) e deputado Vander Loubet 
(RS).





O PMDB também contribuiu bastante: presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), ex-presidente da Câmara Henrique Alves (RN), atual presidente da Câmara, Eduardo Cunha (RJ), ex-governador do Rio Sérgio Cabral, atual governador do Rio, Pezão, senador Romero Jucá (RO), ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney, ex-ministro e senador Edison Lobão (MA), senador Valdir Raupp (RO) e Alexandre José dos Santos (RJ).



Outros enrolados na Lava Jato e que devem ter o nome levado ao STF são o ministro da Educação, Cid Gomes (Centro), ex-deputado Luiz Argôlo (SD-BA), senadores Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Fernando Collor (PTB-AL), o deputado estadual Luiz Fernando Teixeira (PT-SP), além dos falecidos pernambucanos Sérgio Guerrra (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).
O PP, maior bancada do petrolão, tem 12 nomes: senador Ciro Nogueira (PI), deputada Aline Corrêa (SP), ex-ministro Mário Negromonte e seu irmão Adarico Negromonte (BA), deputado Luiz Fernando Faria (MG), deputado João Pizzolatti (SC), senador Francisco Dornelles (RJ), deputado cassado Pedro Corrêa (SP), deputado Nelson Meurer (PR), deputado José Otávio Germano (RS), deputado Simão Sessim (PR) e senador Benedito de Lira (AL).

O PP, maior bancada do petrolão, tem 12 nomes: senador Ciro Nogueira (PI), deputada Aline Corrêa (SP), ex-ministro Mário Negromonte e seu irmão Adarico Negromonte (BA), deputado Luiz Fernando Faria (MG), deputado João Pizzolatti (SC), senador Francisco Dornelles (RJ), deputado cassado Pedro Corrêa (SP), deputado Nelson Meurer (PR), deputado José Otávio Germano (RS), deputado Simão Sessim (PR) e senador Benedito de Lira (AL)

Contas de luz vão subir 23% em todo o país a partir de segunda

As contas de luz no Brasil vão aumentar, em média, 23,4% a partir da próxima segunda-feira (2), quando começa a vigorar a revisão extraordinária aprovada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta sexta-feira (27).

Para os consumidores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste, a alta vai ser de 28,7%, na média, 4,5 vezes maior que a aplicada para aqueles que vivem em estados do Norte e Nordeste, que será de 5,5%, também na média.

Essa diferença ocorre porque os consumidores das três primeiras regiões terão mais custos para cobrir com essa revisão extraordinária. Um exemplo é a energia gerada pela hidrelétrica de Itaipu, que atende a todo o país e foi reajustada em quase 50% em 2015, mas que é repassada apenas às contas de luz de moradores do Sul, Sudeste e Centro-Oeste.

Ao todo, a Aneel autorizou o reajuste das tarifas de 58 das 63 distribuidoras de energia do país. Os cerca de 1,2 milhão de consumidores da AES Sul, que atende em 118 cidades do Rio Grande do Sul, terão o maior reajuste, de 39,5%.

Entre as maiores distribuidoras, os mais altos serão da Copel (36,4%), que atende a clientes no Paraná, da Eletropaulo (31,9%), que atua em São Paulo, e da Cemig (28,8%), que atende a consumidores de Minas Gerais. Veja, abaixo, lista das distribuidoras e respectivo reajuste.

Clientes de quatro distribuidoras não serão atingidos pelo reajuste extra das contas de luz. Os da CEA, do Amapá, porque a empresa não pediu à Aneel a revisão extraordinária. Já os da Amazonas Energia (AM), Boa Vista e CERR (RR), estão livres porque vivem em regiões que não são atendidas pelo Sistema Interligado Nacional (SIN), rede de linhas de transmissão que liga o país, e por isso não participam do rateio de contas do setor.(Fábio Amato, Portal G1)

Contas de brasileiros no HSBC da Suiça são investigadas pela Receita


O gaúcho Lirio Parisotto, diretor presidente da fabricante de plásticos Videolar, e a família Steinbruch, dona do Banco Fibra, costumam figurar nas listas dos mais ricos do país. Recentemente, passaram a integrar uma nova lista, muito mais seleta: a dos brasileiros que mantinham contas na Suíça e estão em investigação pela Receita Federal. 

A revista ÉPOCA teve acesso à lista de 342 correntistas brasileiros do banco HSBC na Suíça e ao relatório sigiloso do Fisco sobre os 15 primeiros brasileiros investigados no caso conhecido como SwissLeaks – que desnuda o inextricável sistema bancário de Genebra. Também fazem parte dessa lista outros empresários, doleiros e, segundo o documento, gente suspeita de ligação com o tráfico de drogas. Alguns podem ter sido relacionados só por ter conta na Suíça, o que não é ilegal.






O vazamento começou quando documentos com dados de 106 mil pessoas com contas no HSBC da Suíça foram entregues por um ex-funcionário do banco a autoridades francesas. Os documentos chegaram a um grupo internacional de jornalistas investigativos, conhecido como Icij (na sigla em inglês). E surgiram no Brasil em reportagens de Fernando Rodrigues, no site UOL. Os 8.667 brasileiros na lista tinham depósitos de cerca de US$ 7 bilhões em 2006 e 2007. A Receita recebeu uma relação de 342 investidores e analisou a lista, cruzando-a com dados do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf). Surgiu daí o primeiro grupo de suspeitos, que ÉPOCA publica com exclusividade. Agora, apura se eles de fato fizeram algo ilegal. (Revista Época)

Declaração do Imposto de Renda começa a ser entregue nesta segunda-feira

A Receita Federal começa a receber na segunda-feira (2) as declarações de Imposto de Renda 2015. Os contribuintes têm até 30 de abril para entregar o documento ao fisco.

Os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, também recebem mais cedo as restituições do Imposto de Renda – caso tenham direito a ela. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. Os valores começam a ser pagos em junho de cada ano pelo governo e seguem até dezembro, geralmente em sete lotes.

Estão obrigadas a apresentar a declaração as pessoas físicas  que receberam rendimentos tributáveis superiores a R$ 26.816,55 em 2014 (ano-base para a declaração do IR deste ano). Também devem declarar os contribuintes que receberam rendimentos isentos, não-tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40 mil no ano passado.

Mudanças no seguro-desemprego valem para demitidos a partir deste sábado




















As novas regras de concessão do seguro-desemprego começam a valer para quem for demitido a partir deste sábado (28). As normas de acesso a cinco 
benefícios  trabalhistas e previdenciários foram alteradas pelo governo federal em dezembro do ano passado.


Com as novas regras do seguro-desemprego, o trabalhador terá que comprovar vínculo com o empregador por pelo menos 18 meses nos 24 meses anteriores, na primeira vez em que requerer o benefício. Na segunda solicitação, ele terá de ter trabalhado por 12 meses nos 16 meses anteriores. A partir do terceiro pedido, o período voltará a ser de seis meses.

Segundo o Ministério do Trabalho, quem foi demitido antes de 28 de fevereiro de 2015, terá o seguro-desemprego regido pela legislação anterior, segundo a qual o trabalhador pode solicitar o seguro após trabalhar seis meses.

Pelas novas regras, na primeira solicitação, o trabalhador poderá receber quatro parcelas do seguro-desemprego se tiver trabalhado entre 18 e 23 meses e cinco parcelas se tiver trabalhado a partir de 24 meses. Na segunda solicitação, ele poderá receber quatro parcelas se tiver trabalhado entre 12 e 23 meses e cinco parcelas se tiver trabalhado por 24 meses, no mínimo.

A partir da terceira solicitação do seguro-desemprego, quem trabalhou entre seis e 11 meses recebe três parcelas. Para ter direito a quatro parcelas do seguro-desemprego, o trabalhador deverá ter trabalhado entre 12 e 23 meses e, para receber cinco parcelas, terá de ter trabalhado por, pelo menos, 24 meses

De acordo com o ministério, a comprovação do recebimento dos salários de forma ininterrupta não será necessária para a primeira e a segunda solicitação. Essa exigência somente é necessária para a terceira solicitação e para as posteriores, nas quais é necessário comprovar os seis salários recebidos em cada um dos últimos seis meses anteriores à data da dispensa.

Por isso, o trabalhador poderá utilizar outros vínculos empregatícios que estejam dentro do período dos últimos 36 meses, contados da data da dispensa atual, como referência para aumentar a quantidade de parcelas.

Ontem (27) o governo federal lançou uma cartilha para esclarecer dúvidas as novas regras do seguro-desemprego e do abono salarial. A cartilha está disponível no site do Ministério do Trabalho.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

SITE PORNÔ LANÇA PULSEIRA QUE ARMAZENA ENERGIA AO SER "BALANÇADA"

Um site pornô lançou um aparelho para recarregar baterias de uma forma no mínimo curiosa. Prezando pela sustentabilidade, o Pornhub criou uma pulseira com um sensor que armazena energia ao ser balançada diversas vezes, de forma semelhante aos acelerômetros que contam os passos que foram dados pelos usuários. 


O acessório foi batizado de Wankband e deve vir acompanhado de um cabo USB para recarregar celulares, tablets e notebooks. A pulseira ainda está em desenvolvimento, mas quem quiser utilizar um protótipo na fase de testes do equipamento pode deixar nome e e-mail no site do Pornhub. 

ESPOSA FICA GRUDADA EM AMANTE DURANTE RELAÇÃO ÍNTIMA APÓS MARIDO TRAÍDO LANÇAR FEITIÇO DE MAGIA NEGRA CONTRA ELES


Uma mulher e seu amante ficaram presos um no outro enquanto tinham relação íntima, após o marido descobrir o caso e resolver realizar um ritual de magia negra contra os apaixonados.
A polícia de Joanesburgo, África do Sul, teve que conter a população que se reuniu perto do apartamento onde o feitiço atacou as partes íntimas do casal.

E, embora os especialistas digam que a experiência embaraçosa tenha acontecido devido a fenômenos médicos que fazem a vagina se contrair demais, a multidão não acreditou.
A imprensa local afirmou que a mulher infiel, Sasha Ngema, de 34 anos, tinha ficado presa no membro de Sol Qoboza, de 22, em um apartamento alugado em Joanesburgo, enquanto o marido da mulher estava fora.

Mas os dois não conseguiram se separar depois que o marido, Neill, de 42 anos, foi até um feiticeiro e lançou a maldição que atacou a relação íntima de sua esposa.

O feitiço – conhecido como um Muthi – é projetado para ter certeza de que qualquer um, que não o marido, possa ter relações íntimas com a mulher, fazendo com que este permaneça preso até que o marido retorne para se vingar.
O casal grudado começou a pedir ajuda, que logo se transformou em gritos quando eles começaram a se preocupar com a situação comprometedora.
No momento em que a polícia chegou, mais de 2.000 pessoas haviam cercado a rua em frente ao bloco de apartamentos gritando: “Queremos vê-los. Se mostrem seus trapaceiros!”
Um porta-voz da polícia disse: “Nós tivemos que usar spray de pimenta para dispersar a multidão.”
O casal foi levado para o hospital, mas Sangoma Mathabo Mofokeng, especialista em magia negra, disse: “Ninguém será capaz de separá-los até que o marido da mulher volte.”

MANIFESTANTES PROTESTAM CONTRA DILMA NO R

Um grupo de cerca de 150 pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Autônomos de Carga realizaram um protesto contra a presidente Dilma Rousseff em Santa Vitória do Palmar (RS), cidade gaúcha localizada na fronteira com o Uruguai onde ela vai inaugurar o parque Eólico de Geribatu. Os manifestantes carregavam faixas com mensagens como “fora Dilma” e “basta de fanfarras no governo”. Outras pessoas do movimento erguiam cartazes pedindo a redução dos pedágios e a valorização dos fretes.
A região sofre com a greve dos caminhoneiros, que há uma semana vem reivindicando, principalmente, a redução do preço do diesel. 

A paralisação tem feito que muitas cidades do Estado fiquem desabastecidas, com falta de alimentos nos supermercados e de combustíveis nos postos. 
Os manifestantes iniciaram o protesto antes da chegada de Dilma. Eles driblaram as barreiras formadas pelo Exército nos entornos da região do evento, onde era feito o controle de entrada das pessoas pelos militares. 

A imprensa, que foi direcionada pelo cerimonial da Presidência a uma área restrita, foi proibida pelos seguranças a deixar o cerco para acompanhar o protesto. Somente alguns fotógrafos que ainda não tinham feito o credenciamento conseguiram se aproximar dos manifestantes. Enquanto fotografavam, agentes da Polícia Federal tentavam impedir que eles registrassem a manifestação.

Governo devia vender parte da Petrobras para salvar a empresa, defende Serra.


Serra: “A Petrobras deveria ser dividida em empresas autônomas e uma holding.''
Serra: “A Petrobras deveria ser dividida em empresas autônomas e uma holding.''
O senador José Serra (PSDB-SP) diz considerar necessário que o governo venda uma parte da Petrobras para a iniciativa privada, preservando as áreas de extração e produção de petróleo. Em meio à atual crise de governança na estatal, a empresa “tem que ser enxugada para sobreviver”.

Em entrevista ao programa “Poder e Política“, do portal UOL, o tucano detalhou sua proposta: “A Petrobras deveria ser dividida em empresas autônomas [e] uma holding. Aí, [em] cada caso, ou você vende, ou você abre o capital. O Banco do Brasil fez isso com alguma coisa na área de seguro. Deu certo. Eu não teria nenhum problema de desfazer, ou conceder, ou associar a Petrobras em áreas diversas, que ela não tem que estar”.

Do que a Petrobras deve se desfazer? “A meu ver ela não tem que produzir fio têxtil, não tem que fazer adubo necessariamente. Tem que ficar concentrada. A Petrobras tem 300 mil funcionários terceirizados. Isso é ‘imanejável’. Você criou um monstro, que não dá para governar”.

Para o senador paulista, a função básica da Petrobras é “prospecção, extração e produção de petróleo”. Esse núcleo deve “ser preservado” no âmbito do Estado. Por quanto tempo? “Pelo menos no horizonte de tempo das nossas gerações”. Mas faz uma ressalva, dizendo ser a favor de “abrir para mais produção, sob controle”, no sistema de concessões para grupos privados.

As declarações de Serra sobre a Petrobras foram dadas quando o assunto na entrevista foi o atual escândalo no qual se enredou a estatal, investigado pela Operação Lava Jato, da Polícia Federal. O senador respondeu sobre a posição defensiva do PSDB, e dele também, em eleições passadas a respeito de medidas que pudessem ser confundidas com a privatização pura e simples da maior estatal brasileira. 

Senado terá CPIs para investigar HSBC e máfia das próteses


Agência Brasil
Dois requerimentos de criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPIs) foram lidos nesta sexta-feira (27), no plenário do Senado. O primeiro vai investigar denúncias de sonegação fiscal e evasão de divisas envolvendo o banco HSBC – que ficou conhecido como Swiss Leaks – e o segundo vai investigar denúncias sobre a existência de uma máfia para comercialização de próteses e órteses no país.

O primeiro requerimento teve 33 assinaturas de senadores – seis a mais que o mínimo necessário. Segundo as denúncias que motivaram o pedido de CPI pelo senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), a filial do banco HSBC na Suíça ajudou clientes a esconder recursos que poderiam ter origem ilícita, além de possibilitar práticas de sonegação fiscal. Entre os correntistas envolvidos no esquema estão 8,7 mil brasieiros – o que não quer dizer que todos tenham praticado irregularidades.

A maior parte dos senadores que assinaram o requerimento para criação dessa comissão é da base governista, mas há também assinaturas dos chamados independentes, como o PSB. Pelo requerimento, 11 titulares e seis suplentes vão integrar o grupo.

A outra CPI foi proposta pelo senador Magno Malta (PR-ES) e vai investigar denúncias de que existe uma máfia atuando no país para a prescrição e colocação de próteses e órteses sem necessidade por médicos. A CPI das próteses vai ser composta por sete senadores titulares e cinco suplentes.

A partir de agora, com base nas indicações que já podem ser feitas pelos partidos, o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) fará as designações dos integrantes. As CPIs terão prazo de 180 dias para apresentar o resultado dos trabalhos.

Polícia prende jovem que se matriculava em academias para furtar veículos de clientes


ete
Um jovem de 24 anos foi preso na noite desta quinta-feira (27) depois de furtar um veículo em uma academia no bairro do Rio vermelho, em Salvador. Segundo a delegada Jussara Souza, da 7ª Delegacia Territorial (DT/Rio Vermelho), Luciano Bispo Leão costumava se matricular em academias para conhecer os hábitos dos outros clientes e, assim, furtar veículos. Luciano já tem passagem pela polícia por assalto. Luciano foi encontrado pela polícia após a denúncia de furto de um Honda Civic por um cliente da Academia Momento Fitness, que fica avenida Juracy Magalhães. Depois de investigações e auxílio de imagens de câmeras de segurança, policiais da 7ª Delegacia localizou o suspeito. “Ele estacionou o carro roubado na frente de uma pousada no Morro do Gavazza, na Barra, e se hospedou em outra. Os policias reconheceram”, disse a delegada. Ainda de acordo com a polícia, Luciano foi apresentado na Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos de Veículos (DRFRV). “Como já existe outras ocorrências de furtos relacionadas ao conduzido eu orientei que os policiais apresentassem ele lá. Além da ocorrência na nossa área, tem outras duas da Well Academia e uma Alpha Fitness, na Pituba”, disse.
rtert
Outros furtos
A DRFRV investiga se os outros carros furtados também foram cometidos por Luciano. Segundo a polícia, em agosto de 2014, uma advogada moradora do Caminho das Árvores teve o carro furtado próximo à academia que frequenta, na Pituba. Ela deixou as chaves no quadro da recepção, onde todos os alunos guardam os pertences. Quando retornou, as chaves e o veículo tinham desaparecido. Em setembro as vítimas foram um administrador e um médico. Ambos estacionaram os veículos, um Fiat Siena e um Jetta, em outra academia, também na Pituba e tiveram os carros levados. Os carros ainda não foram localizados, mas as vítimas serão chamadas para fazer o reconhecimento de Luciano. Luciano foi autuado por receptação qualificada, já que o Honda Civic recuperado estava com a placa trocada. Ele já foi encaminhado ao Núcleo de Prisão em Flagrante (NPF), no Complexo Penitenciário da Mata Escura.
Fonte: Correio.

Bloqueios em rodovias continuam, apesar de acordo entre governo e caminhoneiros

Apesar do acordo firmado entre governo e caminhoneiros nessa quarta-feira (25), a categoria mantém diversos pontos de rodovias federais parcialmente ou totalmente bloqueados na manhã de hoje (26). Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Rio Grande do Sul, há 27 trechos interditados pelos manifestantes nas BRs-101, 116, 158, 285, 386, 392, 468, 470 e 272. Em Santa Catarina, ainda há 11 pontos de bloqueios com interdição parcial das pistas. Os caminhoneiros ocupam trechos das BRs-116, 282, 470, 158 e 163.
Fila de caminhões na BR-060, que liga Brasília a Goiânia.
Fila de caminhões na BR-060, que liga Brasília a Goiânia.
No Paraná, as interdições continuam em 18 trechos nas BRs-376, 272, 369, 467, 163, 476, 487, 158, 277 e 373. A PRF informou que carros de passeio, ambulâncias, ônibus e caminhões com cargas perecíveis estão sendo liberados. Na BR-163, em Mato Grosso do Sul, manifestantes bloqueiam os quilômetros 256, 267 e 270, em Dourados, e os quilômetros 614 e 618, em São Gabriel do Oeste. Na BR-463, no quilômetro 102, em Ponta Porã, também há interdição total. Em Mato Grosso, dez interdições iniciadas ontem (24) continuam nas BRs-364, 163 e 70. Segundo a PRF, os manifestantes estão liberando a passagem de caminhões com carga viva e produtos perecíveis, carros de passeio e ônibus. Pela proposta apresentada ontem, o governo promete sancionar a Lei dos Caminhoneiros sem vetos, prorrogar por 12 meses o pagamento de caminhões por meio do Programa Procaminhoneiro, além da criação, por meio de negociação entre caminhoneiros e empresários, de uma tabela referencial de frete. Nesse item, os representantes dos caminhoneiros pediram que o governo atue na mediação com os empresários. As manifestações dos caminhoneiros, que tiveram reflexo em mais de dez estados, já provocam desabastecimento de combustível e alimentos em algumas cidades.

Juiz do Piauí quer tirar o WhatsApp do ar: "Foi 'arrogante' diante da Justiça''


O juiz Luiz de Moura Correia, da Central de Inquéritos da Comarca de Teresina, declarou em nota nesta quinta-feira (26) que o aplicativo de troca de mensagens instantâneas WhatsApp teve uma postura arrogante ao desrespeitar decisões judiciais brasileiras. O juiz ordenou que o aplicativo saísse do ar por não colaborar com investigações da Polícia Civil do Piauí.

O magistrado afirmou que a empresa diz não possuir escritório no Brasil e, assim, descumpre as solicitações da Justiça. Segundo ele, o WhatsApp desrespeitou decisões judiciais a “bel-prazer”, tratando a Justiça brasileira como “terra de ninguém”.

Na nota, o juiz informou ainda que o pedido de “suspensão das atividades do WhatsApp no Brasil se deu em razão de reiterados descumprimentos de ordens judiciais”. De acordo com ele, a empresa se recusou a colaborar com investigações de crimes “da mais elevada gravidade”.

Embora o pedido de suspensão do aplicativo, por não repassar informações à polícia, seja do dia 11 de fevereiro, o juiz afirmou que a demora da Justiça brasileira atrasou o processo. "Tudo no Brasil demora, a questão da Justiça no Brasil é demorada", declarou.

A Polícia Civil informou que o mandado judicial foi encaminhado também para as operadoras de telefonia móvel para que fosse cumprida a suspensão. De acordo com o Sindicato das Empresas de Telefonia do Brasil (SindiTeleBrasil), “a medida é desproporcional” por afetar o fornecimento do serviço a muitos usuários no país. O sindicato disse ainda que o pedido foi recebido com surpresa.
O G1 procurou o WhatsApp, mas a empresa ainda não se pronunciou sobre o caso.

O Núcleo de Inteligência da Polícia Civil informou na quarta-feira (25) que um mandado judicial expedido em 11 de fevereiro pedia a suspensão temporária das atividades do WhatsApp. O pedido ocorreu após a empresa se negar a dar informações para uma investigação policial.

De acordo com o delegado geral do Piauí, Riedel Batista, as investigações acontecem por meio da Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente (DPCA), que precisou de informações contidas no WhatsApp e o aplicativo se negou a fornecer. (Gilcilene Araújo e Maria Romero, Portal G1/Piauí)

Jornalistas são detidos com drone em Paris


Após polêmica, jornalistas são detidos com drone em Paris. (Foto: Reprodução/Internet)
Após polêmica, jornalistas são detidos com drone em Paris. (Foto: Reprodução/Internet)
Três jornalistas foram detidos em Paris, na França, em meio a polêmica causada por voos de drones não identificados pela cidade nos últimos dias. Eles foram presos na floresta de Boulogne na última quarta-feira, mas já foram libertados, após serem pegos com um drone enquanto trabalhavam em uma reportagem. Sobrevoar Paris sem autorização é ilegal, apesar de ser bastante fácil comprar o equipamento.

Um deles, da rede de notícias árabe "Al Jazeera", deverá comparecer diante da Justiça na próxima semana. Os outros dois, freelancers, foram libertados.

"Não existe qualquer ligação entre as prisões no Bois-de-Boulogne e os sobrevoos das noites anteriores", disse uma fonte ao site de notícias local "Parisien.fr ".

Por duas vezes em cerca de 24 horas artefatos similares, de procedência não identificada, foram vistos em locais estratégicos de Paris, como a Embaixada norte-americana, a Praça da Concórdia, o rio Sena, entre outros. Preocupadas, autoridades de segurança abriram uma investigação para analisar o caso. (ANSA)

Jornalistas são detidos com drone em Paris


Após polêmica, jornalistas são detidos com drone em Paris. (Foto: Reprodução/Internet)
Após polêmica, jornalistas são detidos com drone em Paris. (Foto: Reprodução/Internet)
Três jornalistas foram detidos em Paris, na França, em meio a polêmica causada por voos de drones não identificados pela cidade nos últimos dias. Eles foram presos na floresta de Boulogne na última quarta-feira, mas já foram libertados, após serem pegos com um drone enquanto trabalhavam em uma reportagem. Sobrevoar Paris sem autorização é ilegal, apesar de ser bastante fácil comprar o equipamento.

Um deles, da rede de notícias árabe "Al Jazeera", deverá comparecer diante da Justiça na próxima semana. Os outros dois, freelancers, foram libertados.

"Não existe qualquer ligação entre as prisões no Bois-de-Boulogne e os sobrevoos das noites anteriores", disse uma fonte ao site de notícias local "Parisien.fr ".

Por duas vezes em cerca de 24 horas artefatos similares, de procedência não identificada, foram vistos em locais estratégicos de Paris, como a Embaixada norte-americana, a Praça da Concórdia, o rio Sena, entre outros. Preocupadas, autoridades de segurança abriram uma investigação para analisar o caso. (ANSA)

CPI da Petrobras se nega a afastar deputados que tiveram doação de empreiteiras


Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Uma questão de ordem do PSol foi rejeitada hoje (26), na instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) sobre irregularidades na Petrobras, onde o partido pedia a saída de parlamentares que receberam doações para a campanha eleitoral de empresas investigadas na Operação Lava Jato, por falta de isenção para participar das investigações.

O pedido foi indeferido pelo presidente da sessão, deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), que dirigiu os trabalhos por ser o parlamentar mais velho da comissão. "Nenhum deputado da comissão foi auto-indicado e é cioso dos seus deveres e pode se declarar impedido de votar se assim achar", disse ele, para justificar sua decisão. "Conforme amplamente divulgado na imprensa e comprovado através de consulta nas prestações de contas publicadas no sítio eletrônico do Tribunal Superior Eleitoral, membros dessa comissão receberam financiamento das empresas por ela investigadas", diz trecho da questão de ordem lida pelo deputado Ivan Valente (SP). De acordo com tais reportagens, dez deputados indicados para a CPI receberam doações das empreiteiras, o que, segundo o Psol, compromete a participação deles na comissão: “Não há como negar que o fato de ter recebido financiamento de determinada pessoa jurídica para a sua campanha eleitoral e consequente conquista do mandato eletivo é causa de impedimento para que o parlamentar delibere qualquer matéria que trate diretamente sobre tal empresa”, diz outro trecho do pedido. Segundo o líder do Psol, Chico Alencar (RJ), o partido questionou as indicações para a CPI dos deputados que receberam doações das empreiteiras OAS, Camargo Corrêa, Sanko, Engevix, Galvão Engenharia, Mendes Junior, UTC e Toyo Setal. Para defender a questão de ordem, Alencar invocou o Código de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara, segundo o qual não pode relatar matéria parlamentar que tenha sido financiado por empresa que tem interesse naquela matéria.“Por analogia, isto deveria acontecer na indicação dos partidos e eles não tiveram este zelo na hora de indicar. Não se trata, na questão de ordem dos nossos representantes na CPI, de acusação de qualquer dos indicados pelos partidos, prejulgamento ou mesmo suspeição da CPI; trata-se de zelo pela comissão”, argumentou. A questão de ordem foi apoiada pelo PPS. “Se o parlamento brasileiro não respeita a lei, quem vai respeitar?”, questionou o partido. Já o SD, DEM, PSDB, e PMDB questionaram o pedido. “Não podemos criminalizar quem recebeu o financiamento legal para suas campanhas. “Parece uma tentativa de começar os trabalhos dessa comissão de forma tumultuada”, disse o líder do PMDB, Leonardo Picciani (RJ)

Governo apresenta proposta a caminhoneiros condicionada a desbloqueio de rodovia


Manifestação dos caminhoneiros paraliza rodovias em dez estados
Manifestação dos caminhoneiros paraliza rodovias em dez estados (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
PAULO VICTOR CHAGAS
Agência Brasil
O governo apresentou, no início desta noite, uma proposta de acordo ao movimento de caminhoneiros que bloqueia as rodovias de diversos estados brasileiros. Com a condição de que os bloqueios sejam suspensos, o governo promete sancionar a Lei dos Caminhoneiros, a prorrogação por 12 meses do pagamento de caminhões por meio do Programa Procaminhoneiro e a negociação conjunta entre caminhoneiros e empresários para que seja estabelecida uma tabela referencial de frete.

De acordo com o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Miguel Rossetto, essa discussão poderá ser feita por meio da instalação imediata de uma mesa de negociação permanente para discutir a tabala do frete e outros assuntos. Ainda segundo ele, a Petrobras informou hoje (25) que durante os próximos seis meses não haverá reajuste do diesel, segundo os referenciais e indicadores da estatal.

“Estamos informando [o movimento sobre a proposta], divulgando, vamos aguardar essas manifestações, a suspensão do movimento. Estamos confiantes, pela qualidade e pelo esforço do governo, numa resposta positiva”, avaliou Rossetto. O ministro acredita que, após as diversas reuniões desta quarta-feira (25), foi possível compor uma proposta que reflete “grande parte” das expectativas dos caminhoneiros. “Estamos seguros de que [a proposta] tem base forte positiva para que possamos sair dessa situação que estamos vivendo, recuperar o ambiente de normalidade e preservarmos toda uma agenda”.

Como exemplo, Rossetto citou as Lei dos Caminhoneiros, que altera a regulamentação da profissão e foi aprovada há duas semanas pelo Congresso, que vai beneficiar os caminhoneiros e vai ser sancionada integralmente por Dilma. “Um dos temas importantes que está na lei é que os caminhões que trafegam vazios, estarão suspensos do pagamento de pedágio por eixo suspenso”. No entanto, o ministro afirmou que essa e as demais propostas, serão mantidas “desde que haja a suspensão das manifestações”.

A principal queixa dos manifestantes são os recentes aumentos dos combustíveis, em especial do óleo diesel, mais usado em veículos de transporte de cargas. O aumento de R$ 0,15 por litro do diesel e de R$ 0,22 por litro da gasolina, fixado no início do ano para garantir o aumento do superávit primário do governo, foi repassado ao consumidor em 1º de fevereiro. As manifestações, que ontem (24) tiveram reflexo em mais de dez estados, já provocam desabastecimento, especialmente de combustível, em algumas cidades.

“Nossa expectativa é [uma resposta] no prazo mais curto possível. Interessa aos caminhoneiros, à sociedade, ao país uma retomada imediata da normalidade das atividades”, defendeu Rossetto. O ministro concedeu uma entrevista rápida à imprensa no início da noite no Palácio do Planalto, justificando estar em contato permanente com os representantes do movimento. Antes do anúncio, ele já havia comunicado algumas lideranças e governos estaduais sobre a proposta.

De acordo com o chefe de gabinete da Secretaria-Geral, Robinson Almeida, o representante do Comando Nacional do Transporte, Ivan Luiz Schimidt, será recebido ainda hoje por algum representante do governo. Ele não participou da primeira reunião do governo com o setor e por isso não pôde comparecer nas negociações da tarde com os empresários. Mais cedo, ele defendeu a redução do preço do diesel até que seja definido um valor de frete mínimo.